Arquivo mensal: fevereiro 2014

Pedra de Santa Rita – Itajubá

 

        A pedra de Santa Rita, também chamada pedra do Rio Manso é o ponto culminante do município de Itajubá. Seu acesso é pelo bairro de Rio Manso. Para chegar ao Rio Manso é preciso seguir pela estrada Itajubá-Maria da Fé até o bairro de Ano Bom, a cerca de 10 km de Itajubá. Ali tomamos a saída à direita passando pelo acesso à esquerda de uma pequena hidrelétrica. A cerca de 9 km do asfalto chegamos ao pitoresco bairro do Rio Manso. Imediatamente quando acaba o calçamento do bairro tomamos a estrada à direita.

       A estradinha passa por algumas casas do bairro e após a última piora um pouco. Passamos por uma porteira e ao chegar a segunda, paramos o carro num espaço na beira esquerda da estrada.

       Dali começamos a caminhada eu e o Rafael. Logo cruzamos um riacho e outra porteira. Mais acima há uma bifurcação. O ramo certo é o direito, que inclusive está menos batido. Logo passamos por uma porteira coberta e logo em seguida avista-se uma casa a direita. A estrada continua subindo. A próxima porteira está trancada e foi preciso pula-la. Até ali até seria possível chegar com o carro mas não havia onde estaciona-lo e nem como manobra-lo por ali.

       Na próxima bifurcação a direção é a esquerda. Mais uma porteira trancada e chegamos a nova porteira junto a um trailer/curral, abrigo feito pela junção de uma carroceria de caminhãozinho com um anexo feito de varas próximos a um curral. Ali há uma porterinha ao lado da porteira por onde passamos. Continuando a subida pulamos outra porteira amarrada com uma corda. Ao lado esquerdo há um riacho onde com alguma dificuldade pode-se pegar água.

       A estradinha prossegue subindo aos zigue-zagues até que subitamente acaba junto a uma árvore isolada.

      A pedra está logo a nossa frente e o acesso é pela crista à nossa esquerda. A encosta é de pasto até quase o alto onde há mata. Voltamos então um pouco pela estradinha até uma porteira de arame na cerca à nossa esquerda. Passando pela porteira, que já estava aberta, tomamos a trilha que logo bifurca. Seguindo para a esquerda vamos subindo lentamente até entrar na mata. Passamos por nova porteira de arame e na bifurcação adiante seguimos à esquerda até batemos na cerca que acompanha a crista. Ali seguimos para a direita acompanhando a cerca.

      A trilha segue a crista que sobe primeiro suavemente e quando a cerca à esquerda subitamente acaba, começa a subir de forma mais íngreme em trecho  onde passa a predominar os bambuzinhos. Alguns degraus rochosos são vencidos e quando chegamos quase ao alto, uma saída à direita dá acesso a uma ponta rochosa que serve de mirante.

     Seguimos subindo e quando a trilha nivela encontramos uma saída à esquerda que segundo a informação que temos desceria para o bairro do Biguá, já em Delfim Moreira.

    Logo chegamos a uma laje que dá visão de Rio Manso ao fundo do vale e de todo horizonte ao norte onde avultam o Pedrão, o pico da Bandeira de Maria da Fé e ao fundo a serra da Pedra Branca.

   Voltando a trilha, encontramos uma saída a esquerda, que após mais um pequeno trecho de trilha acessa outra laje maior está com visão não só para o Norte mas também com vista da cidade de Itajubá na extrema esquerda e também da crista entre a Pedra Aguda e a cidade.

   Toda a subida levou certa de 2:50 hs.

   Antes da primeira Laje há uma clareira onde é possível acampar. A última água é aquela junto a última porteira.